Volkswagen Beetle (1938-1998)

Tornar o automóvel acessível a todos foi uma das prioridades da Europa ainda antes da II guerra mundial, depois de processo idêntico ter tido lugar nos E.U.A. na década de 20 onde a produção anual dos construtores americanos ultrapassava os 5 milhões de veículos. No entanto não era possível atingir estes níveis Europa. Apenas a Austin Morris, em Inglaterra e a Citroen em França conseguiram projectar a industria automóvel a uma escala maior, enquanto que a Alemanha, a maior nação da Europa, atravessava uma enorme crise económica e politica.
Ferdinad Porche já era considerado um dos grandes nomes da indústria automóvel do início do século devido a diversas inovações tecnológicas suas como o híbrido Lohner (1900), o desportivo Austro Daimler e o poderoso Mercedes-Benz SSK. Fascinava-lhe a ideia de criar um carro pequeno familiar e eficiente.

Porche apresentou várias propostas para um pequeno carro familiar no início dos anos 30, com a Daimeler-Benz e pouco depois para a NSU e a para a Zundapp. No entanto a Zundapp não conseguiu lançar o carro e a NSU foi impedida de o fazer devido a sua ligação com a Fiat.
Mas na Alemanha a necessidade de um carro familiar e acessível a população alemã era muito grande e Adolf Hitler pensou que poderia beneficiar politicamente promovendo um plano para a construção de um carro assim.
Em 1934, o Regime Nazi encarregou Porche de conceber “o carro do povo”, o “volkswagen”. Construiu então 3 protótipos, todos desenvolvidos de acordo com 5 pré-requesitos: ter espaço para toda a família, conforto e potência suficiente para subir montanhas e um chassis polivalente, onde pudessem ser aplicadas mais carroçarias.
O carro do povo
O carro do povo
Lançamento do Carocha
Lançamento do Carocha
Um dos planos de Hitler era tornar o Volkswagen acessível a toda a população através de uma politica de poupança. A partir de 1938 pagando pequenas prestações mensais, todo o alemão poderia adquirir o seu Volkswagen antecipadamente. Em 1938 os primeiros carros foram mostrados à imprensa em Berlim, mas a produção foi atrasada devido a guerra e só voltou a ser retomada graças a uma decisão Britânica no pós guerra. Em 1945 foram produzidos 1785 carros, numero este que aumentaria para 10020 exemplares apenas um ano depois.

O VW foi baptizado de Beetle quando entrou no mercado americano devido as suas formas muito redondas e aerodinâmicas. Era simples e resistente, o motor era refrigerado a ar e era montado na parte traseira do carro. A fiabilidade era aliás a característica mais conhecida do carro que pôs a Alemanha a andar sobre rodas e teve um papel importante na modernização da Europa.

O Beetle bateu todos os recordes de produção. O último Beetle alemão foi produzido em 1975, mas a VW continuou a fabricação do carro no Brasil e, ultimamente no México, onde o Beetle nº22 milhões foi construído em 1998.
Nunca na Historia do automóvel houve um carro tão popular.
Espetacular armazem de VW
Espetacular armazem de VW
Publicidade  VW
Publicidade VW
VW Carocha Publicidade
VW Carocha Publicidade
Publicidade VW
Publicidade VW
© 2004-2020 InterClássico. Todos os direitos reservados. Cookies